quinta-feira, 15 de junho de 2017

a tempestade

as tempestades...terra revolta!
a noticia no tempo
o já e o agora!
tu ser de fé,
ficas atónito,
a pressa a aflição da vida.
quando se vai a agitação do mar...
por vezes repomos a calma.
para ser alcançada a magnitude,
a leveza da alma!
pena leve suave e branca,
nuvens brancas
que sobrevoam o azul do céu
os símbolos que alcanças
és tu, sou eu!
são imagens abstratas
que se acariciam no céu...
aqui ali, acolá....
são soldados vindos da guerra.
alcançaram a paz,a trégua....





quinta-feira, 18 de maio de 2017

no meu e no teu momento

quisera a mão do criador
que a mulher e o homem
sentissem seu perfume
que suas pétalas suscitassem amor...
a magia das nossa mãos,
a sua perfeição...
com a elegância da natureza
uma mistura mística de beleza...
e é a beleza da rosa branca
que te suscita paz, a inocência!
quisera a beleza
de uma rosa vermelha
tão vermelha...
que te relembre a paixão,
o sangue e o coração...
que no meu e no teu momento
transpareça o sorriso
que um abraço nos aconchegue
e se torne no ganhar o hoje,o dia!

sábado, 15 de abril de 2017

«somos a mansa manada.»

e eu que percorri montes, vales
olivais,«a casa do meu pai.»
carreguei amor
transformei-o em pétalas de flor
espalhei-as,,,declarei o meu amor
vivi entre todos,
os mais humildes e mais frágeis
estavam quase sempre comigo!
me seguiram os justos
 me nomearam os fortes
e humildes de coração...os reis e senhores
me temeram e não me deram perdão.
ainda hoje muitos assim pensarão!
mas quem pensa que tu e eu
não somos nada,,,
«fazemos parte do rebanho
somos a mansa manada.»
que honramos o teu nome,,,
eu por vós sou muito amada,
de todo o coração, muito
mas muito obrigada!

quarta-feira, 5 de abril de 2017

a vida é assim.

ultrapassei  fronteiras
corri sem rumo...
num eco aflito
elevei meu tempo!
meus pés não viam o que calcavam,,,,
minha mente não tinha parada certa,
a estrada era incerta
sem entrada e sem saída.
é a história da vida!
entre escombros e desbastação.
na luta da alma
pensamentos sem sentido
por vezes a seta que o espírito espeta
é infinita!
somos rebentos da natureza
quando desbastada tudo é tristeza!
renovamos a alma
porque a fé não tem fim...
o amor é a melhor formação,
são cores de flores,voos de aves
misturas dos mares...
a vida é assim.


terça-feira, 29 de novembro de 2016

a jornada da vida

a jornada da vida...
somos postos à prova,
barreiras para ultrapassar,
por vezes enviam-nos ao mar
numa frágil concha,
somos levados a
mergulhar nas profundezas...
«são lágrimas salgadas,
num mar de tristezas».
e não sabemos o que fazer...
andamos à deriva,
 por vezes deixamos
que as feridas nos marquem...
«desistimos de remar».
exigimos muito de nós
calamos a nossa voz!
mais tarde ou mais cedo
as provas voltam,
novos exames viram...
o juiz virá...
e quem nos julgará?

terça-feira, 15 de novembro de 2016

no teu intimo, liberdade

é para cantares...
senão... sorri!
é para sonhares,
se não sonhas, não cantas e não ris.
é agora que a magia do mestre
nos transporta para a entrada da vida.
as palavras começam a emergir...
as que se ouvem ao longe
as que te espiam de perto
e as que estarão para vir...
e a tua sanidade é posta à prova,
és mais um peregrino na estrada
nesta vida que é alçada por muitos
e por muitos desbastada!
vem...mira o rio, aguas rodopiando,
entre pedras e arbustos.
buscas a tua paz,
no meio da tempestade...
talvez o brilho do sol
te alcançará amanhã,
e no teu intimo...liberdade!

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

ao som do silencio

ia escrever ao som do silencio,
mas...o silencio não tem som,
tem palavra caladas...
tem o apelo da alma
tem o toque do pensamento
a inquietude e a calma
tem as palavras lavradas!
no coração as mágoas expostas...
mas no verso não tem nada....
tem a mão e o sorriso do anjo!
tem o caminheiro e a estrada...
tem os sonhos da noite
tente a ti, tem me a mim....
e já somos demais
nesta caminhada!


quarta-feira, 2 de novembro de 2016

que essa força seja «o teu norte».

saudade...
manhã sem lágrimas...
brilho do sol no coração...
esperança presente...
dias de luta mas com orientação.
chuva, vento forte mar em fúria...
espera presente ressuscita então,,,
que o meu sol não possa partir
que a minha fé seja infindável
que a luz ao fundo do túnel
nunca se apague..
Deus sempre nos ampara,
seus anjos sorriem em redor
que surjam cânticos de conexão
ternura, amor no coração!
que os espíritos se alegrem
as feridas sejam breves
que das quedas te levantes,
sempre mais forte!
e que essa força seja «o teu norte».


quinta-feira, 20 de outubro de 2016

esse abraço é a minha fé....

serei forte
«forte como uma águia».
queria ter o seu potente olhar
para vos seguir sempre que necessário!
mas nunca vos deixarei de amar.
se a dor se transforma-se em agua
eu seria um mar agitado
se o medo se transformasse na noite
seria a escuridão.
mas....o dia é de esperança..
digas o que disseres.,,
em tempo de tempestade
os fortes mão te abandonam
jamais te sentirás só...
jamais serás deixada para trás!
um só num barco à deriva.
um ser de verdade...
é mais valioso que o ouro,
eu vou continuar a cultivar o meu...
quando preciso envolves-nos em teus braços.
esse abraço é a minha fé....
muito agradecida!!!