sexta-feira, 10 de maio de 2019

coragem


eu, ouço o vento que assobia,
assustada alma mansa, vazia!
amo sinto dor...e tenho fé.
não sei o que mais ouço! a chuva.
guitarra, gosto do som da guitarra.
da tua palavra amiga
calma alegre, ora agitada.
certas melodias são como eu...
danço... e como no sonho,
sinto o toque magico das mãos!
a milhares de quilômetros das estrelas.
sou a pequena... a que nunca cresce
e volto a casa!
mas nos planos...sem planos!!!
só quero que corra bem o hoje.
grande é o amor que sente a realidade.
alguns julgam-se perto, dizem quem são...
e estão a quilômetros de distancia das estrelas
e nesta mágica consciência
em que a minha mente é a minha gloria...
com princípios e sem fim....
«cada um... é o que é...»

sábado, 1 de dezembro de 2018

o que seria o amor, se não fosse loucura

eu vou falar de amor...sei que sou «louca»
um pouco desvairada...mas é a pureza
de se ser «criança» que nos faz
ter esperança e esperar....
ser contrariado e mesmo assim falar!
quase como quem implora...
nessa espera que nada acontece
as ações ficam no bem estar do próximo
no aconchego do seu leito....
não passando de palavras
que o vento já levou
e já indica outra dimensão!!!
eu correria contra o vento por uma paixão
escalava  uma montanha
colhia frutos, plantava sementes
corria contra a corrente
pulava muros e fronteiras
seria pétala e abelha
passava noite em claro
mesmo que no dia seguinte...
o trabalho fosse árduo.
mas meu rosto  teria escrito
sou feliz e sou amado.....

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

em verso em rima

em verso em rima,
na confiança que se afirma,
é na alma desgastada...
que se encontra a estrada
no meio da tempestade
que se vê a pessoa....
a que o tempo levou
e de volta... a devolveu.
esse amor morreu?
não sei se desconhecia
se meus braços minha
beleza escondida
dançaram novamente
com olhar apaixonado
não fui eu que disse
foram palavras do lado....
é a felicidade é o reacender...
e tu ajudas-me a decifrar mais o céu?
e a noite escura,
ficará novamente estrelada...

sábado, 3 de novembro de 2018

saber amar

saber amar....
aqui está uma pequena frase
com grandes rios a percorrer
com muitos obstáculos a contornar
somos planícies...
nuvens em movimento
tempestade em copo de água
e tempestade destruidora
somos mente sonhadora!
é o que faz a dominância do amor.
porque quem ama
ama a harmonia... o amor a vida,
esta que calmamente se silencia!
deveria estar em primeiro lugar,
no interior de cada um
está a fase precoce
o arranque sem defeito...
é no brilho da gente
que o amor mora
quando é doce...
não magoa não vai embora.



































































































































































































































































sábado, 25 de agosto de 2018

nas nossas mãos

seguir,parar,suspirar!
são verbos...
onde habita o verbo amar!
está na alma da gente...
e tu semente que te escondes na seara!
eu te espero...
não desesperadamente.
mas de mãos nuas...
das nossas mãos, das minhas
e das tuas...
que se enlacem para sempre as duas.
almas nuas despidas do mal...
colhendo frutos do sol,
da chuva da neve do campo,
da lua....serei tua...
como a noite dos mortais.
pétalas de flores vão caindo
cheinhas de aroma
enquanto dançamos à chuva!

terça-feira, 14 de agosto de 2018

são palavras do mestre...


à pois o universo infantil!
é o universo de todos
pois é!?
dessa não me lembrava eu...
sem querer estava a ver o anoitecer,
a olhar o céu.
as estrelas a aparecer
a brilhar no céu...grandioso...
«cenário» prodigioso.
pois é a minha quase poesia...
não começa por letra «grande»
nem quando ponho ponto final.
nem de exclamação nem interrogação...
mas dei comigo a interrogar-me?
mas não tinha papel nem caneta...
e pensei em duas pessoas
que escrevem poesia,
a lady...escreve lindo!
são palavras do mestre...
o gentlemen é um encanto
logo escreve, logo ilumina a vida...
e assim vamos encontrando a saída...

sexta-feira, 11 de maio de 2018

cheia de sorrisos

a perfeição que teu coração almeja,
só existe em ti....
através dessa perfeição
que não existe...
poderás perder o vento
a chuva tão desejada
o sol tão brilhante e o tempo.
e a semente que foi plantada?
e voltarás ao inicio da estrada
e terás um vazio,
num coração cheio do nada!
amar a imperfeição...
é amar e ser amado,
é viver sem ter planeado!!!
é ter a alma cheia de sorrisos...
e de caminhos traçados.

domingo, 6 de maio de 2018

mãe...é cheia de amor e arte.

e agora que a musica se calou...
o que se faz aos sonhos escondidos?
desvenda-se o amor da mãe?
Deus criou a mãe, cheio de amor!
o que muitos desconhecem.
a minha está no céu...
a minha amada mãezinha...
que todos amem vossa mãe
como eu amei  minha!
mãe raio de luz,
de aconchego e de paz
mulher de mil afazeres...
seus olhos estão em toda a parte...
 mãe...é cheia de amor e arte.





quarta-feira, 4 de abril de 2018

és tu que me encantas

és tu que me encantas...
mesmo neste dia de primavera,
onde a chuva é rainha
e o sol fica à espera!
é como tu mãe minha
minha doce primavera
minha grandiosa rainha!
eu estou aqui sentada
não à poltrona
«nem palavras difíceis.»
estou eu e a luz da rua
e o gato no meu colo
dorme profundamente.
a Rosa para mim,
é tão formosa...
é o amor de muita gente.