terça-feira, 21 de janeiro de 2014

sonho fruto do encanto.

senti-te na noite...
segredaste-me ao ouvido
não sei se o fizeste
ou foi puro delírio,
dócil cisne!
sussurraste-me ao ouvido
palavras de sábio
ou de louco perdido!
perdi-me na noite
e louca, a mente me aturdia,
não sei se era das flores
ou o perfume quente que trazias.
meu rosto cobriste de ternura....
era puro o que dizias!
senti teu calor...
 juro tê-lo sentido.
que sonho bandido!!!
vestias de branco
eras fruto de encanto....
foi da noite para o dia....
enquanto eu dormia!