quarta-feira, 16 de abril de 2014

o sentir da injustiça.

sentir dor e tentar entender,
até que ponto o ser humano
é capaz de dizer....
espalhar a revolta
que não sabe digerir..
e atirar pedras...
 que soltas no vento
te atingem fortemente...
profundamente teu sentimento!!!
são por vezes seres «miseráveis»
sem misericórdia..
os que atiram a raiva
e a espalham...
sabem que é falso
e injusto esse julgamento.
estão correndo contra o tempo,
para entenderem a sua luta
a sua bruta manifestação interior,
é revolta pessoal...
onde envolvem e invadem sem dó nem piedade..
a tua integridade!
tu que um dia lhe estendeste a mão
e lhe abriste teu coração!!!
é amar e voltar a dar de nós.