quarta-feira, 14 de maio de 2014

eu jamais te julgarei.

qual a rasão de um dia partires...
eu fique vazia desfeita
um pedaço de mim fugiu...
para sempre meu anjo...
morreu.
cansei-me e não voltas-te!
mas para sempre ficarás
glorioso na minha lembrança
as tuas atrocidades de criança
e a nossa historia é de mãe e filho,
nunca voltaste para sempre.
como pude uma mãe
suportar tal dor...
tem a mão do criador!!!
pois foste criado e és amado por mim,
a dor com o passar do tempo
foi passando lentamente pelo meu ser,
mas tem dias que um filho não é passado
será sempre presente sem fim!
e as lágrimas... ainda me lavam as faces
e fazem lago no meu coração,
cada teu regresso a casa
 para mim é uma bênção...
que Deus te proteja
que eu jamais te julgarei!!!