quinta-feira, 7 de novembro de 2013

eu poetisa de amor infinito.

o poeta critica o poeta,
ou critica-se a ele próprio?
só por si não pode fazê-lo

sendo ele cidadão comum.
 pensa como um mortal
e a crítica daquilo que pensa
 e  escreve, pode ser pessoal.
eu que sou mulher e mãe
quase poetisa, sinto intensamente...
mais com os olhos postos na dor!
sigo a luz da vida...
dos que precisam ver através
de nós, compreender!
ele sente-se, a maior parte das vezes
sentindo, não inventando.
eu escrevo com sentimento
com o coração........
fascina-me linguagem gestual
a musica que alguém...
canta em Braille , e encanta.
eu que sinto sou assim.
senão não seria eu.