terça-feira, 10 de dezembro de 2013

ampara-me quando o dia chegar.


perdi-me  num dia
 de lua minguante
por traz das grades
 da minha prisão.
e sangue derrama
.... meu coração
e eu enfeitiçada como a lua
que encandeia a noite escura,
 de dia ouço os mouros
os loucos da fantasia
fantasiei-te um dia
e sei que outrora
me vestiste de encanto
também me fantasias-te!
atordoaste-me com perfume
 e roupa macia.
e depois?
foi o toque dos sinos
os sons do relógio do cuco
as corujas e os morcegos
da noite escura
que vieram até mim...
e me assustaram assim!!!
e tu aonde estavas?