segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

até que o dia chegue.

elevaste-me ao cume dos Alpes,
vieste de longe....
feito príncipe encantado
«montavas um cavalo branco».
mas quando a farsa caiu...
congelaste todo o meu ser.
desfaleci.....
quando acordei, recordei-te!
tremia de frio....
e por momentos morri.
num ecrã
a minha vida passava
desde menina amada
a mulher e mãe
injustiçada, punida « abandonada».
eu queria sair dessa guerra
ser livre novamente,,,
estava num flagelo,
não se consegue descrever
é ter-se tudo num sofrimento só...
eternamente!
eu acordei!!!
á vida e paz em mim.
eu morri e voltei a renascer.
serei terna mortal?
já era outro dia!
o sangue corria-me nas veias,
e crianças riam em meu redor.....