sábado, 22 de fevereiro de 2014

passei na chuva e falei de ti.

esmoreci, falei ao vento...
andei à chuva e falei de ti!
mas não falei contigo!
sou uma mão cheia de areia no vento
fico imóvel quanto ao teu sofrimento.
construída de sonhos soltos, mas..
não consigo sonhar!
tu fortemente foste de confrontada...
sofrendo, morrendo sem morrer...
e eu fico parada, mobilizada,
pouco ou nada posso fazer!
ó meu doce Criador
não a arrastes por favor
que ela deve favores à vida!
é cristal, é amor e gargalhada...
eu que sigo este caminho...
peço aos mansos compaixão!
comigo tens que falar
porque estou a sufocar,
 mensagem do coração.
és mãe doce e dedicada...
minha eterna amiga de longa estrada.
que a tua força permaneça!!!
que venha no vento, que venha!
mas... meu anjo foi embora....