terça-feira, 19 de agosto de 2014

sempre a verdade e o amor perduram

lembras-te irmão....
dos tiranos, dos assassinos!?
«sempre a verdade e o amor perduram,»
gritam vitória, se julgam invencíveis...
mas o justiceiro, sempre grita gloria!
sempre a verdade e o amor perduram.
não me espetes uma lança...
paga minha fiança....
me envolve numa dança....
pois minha inocência
é tão fria como a neve pura...
é meu cérebro, meu ser amado...
que brinquedo mais ousado....
sempre enfrentando a vida!
tem cancela, mas, não tenho medo dela...
senão estaria perdida,
é maravilhosa a vida!
é nela que pernoito, é nela que baloiço
e encontro o ponto alto
de onde formo o grande salto
e me encanto... quando o amor,
vence a cobardia!