domingo, 7 de setembro de 2014

regressei feliz

saía da moldura....
tão bela me pintaram
trazia brilhantes...
estrelas cintilaram.
luas de prata!
olhei-me no espelho
e fiquei a meditar
quanto pagariam para me encantar....
um belo manto, sobre mim pairava
que flores seriam estas?
tão belo perfume, me suavizava!
parecia princesa de um conto de fadas,
seria rainha de um castelo assombrado!
não sou borboleta, nem sou flor
saída da moldura...serei amor!
terei séculos de história...
será que com perseverança,
voltarei á vida!
sonhos rebeldes revitalizaram os meus sentidos...
agora sei que abito alegremente encantada...
voltei á vida, outrora literariamente apagada.
já não estou a sonhar....
estou acordada!!!