sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

é tempo de amar

é tempo de travessia....
mudar de rumo....
despir meu traje velho... 
que se desapega de mim...
despedir-me de um tempo, 
que tudo no tempo...tem fim!
a vida é ágil...
se movimenta velozmente..
é feitiço,fascínio, mero encanto!
mexe-te, agita-te nas pontas dos pés,
labareda que vai alta...
tudo leva e nada vês...
só a chama te consumiu a alma!
novamente a semente sai da terra,
a natureza se eleva... 
como quem fala de mim!
mil caminhos foram meu passadiço...
por outros irei passar,
em silencio não consigo,
pois minha forma de abrigo...
é o sorriso e a alegria,
que um dia alguém...
enquanto eu ainda menina,
fez o favor de me presentear!