domingo, 24 de novembro de 2013

vagueando nas pedras da calçada.

ia eu estrada acima
e o pensamento pesava
vagueando entre a calçada
procurando uma rima
que rimasse, com desolada.

fui aí que tropecei
e para o chão olhei
e então reparei
numa folha de papel
toda ela ilustrada.

senti o brilho do céu
e um aperto me deu
ao ler tão belas palavras!
o desenho era lindo
tinha tão belo menino
parecia anjo celestial

me atirava rosas e beijos
dizia palavras sabias
que embalavam meu coração
tirando-o da escuridão
onde ele se encontrava

de novo, me mostrou o meu sorriso
para lá do paraíso,
 onde mora a alma amada
de tanta angustia que eu tinha
tornei-me levezinha,
 já não transportava nada
só subia a calçada.